Pesquisar
Close this search box.

Economize até 35% na conta
de energia da sua empresa.

FOTO

ONS: carga deve crescer 3,4% em agosto

Autor:
Pedro Aurélio Teixeira / Canal Energia

Sudeste/ Centro-Oeste deve ter variação de 2,8% no mês, puxada por temperaturas mais altas

A carga no Sistema Interligado Nacional deve ter um aumento de 3,4% em agosto, chegando a 72.878 MW med. Os dados foram apresentados na reunião do Programa Mensal da Operação de agosto, realizada nesta quinta-feira, 27 de julho. O percentual está pouco abaixo do previsto na segunda previsão do PMO, que era de 3,6% e no planejamento 2023-2027, de 2,9%. Para setembro, a carga deve subir 4,9%. No ano, é esperado no SIN uma variação de 3,3%.

O subsistema Sudeste/ Centro-Oeste deve registrar um aumento de 2,8% ou 41.065 MW med na carga na comparação com o mesmo mês de 2022. Os dias deverão ter temperaturas mais altas, o que justifica o aumento. O valor é similar ao das previsões anteriores. Para setembro, a expectativa é que a carga cresça 5,1% no subsistema. Já em 2023, a carga no SE/CO deve experimentar subida de 1,9%.

Na região Sul, a estimativa é que haja uma variação de 1,4% na carga, chegando a 12.356 MW med. Desde maio, o subsistema vem em uma tendência flat e o El Niño deve elevar a temperatura. O percentual é maior que o da previsão anterior, de 0,9%, mas abaixo da feita pelo planejamento 2023-2027, de 2,6%. A carga se eleva por conta da expectativa de temperatura com o El Niño. Em setembro, haverá crescimento de 3,5%, similar a projeção anterior. Na previsão anual, a região deve ter um aumento de 2,1% na carga , abaixo dos 3,6% anteriormente esperados.

No Nordeste, a variação para agosto na carga chega a 4,7% ou 12.140 MW med. O valor confirma a previsão anterior. Para setembro, a carga no subsistema deve subir 4,4%, acima da previsão do planejamento, de 1,2%. Em 2023, a expectativa do ONS é um aumento de 4,6%, superior a previsão da primeira revisão quadrimestral, de 3,3%.

A carga na região Norte deve chegar a 7.317 MW med em agosto, subindo 7,8%. O percentual está abaixo dos 8,6% previstos na segunda revisão do PMO mas equivale ao do planejamento 2023-2027. No mês de setembro, o ONS espera que a carga cresça 7%. Em 2023, a região deve registrar variação 11,8%, pouco acima da estimativa inicial de 11,1%.

A política de operação energética em agosto para o Sudeste / Centro-Oeste envolverá a geração para controle de nível respeitando os condicionantes hidráulicos. No Nordeste, será minimizada de maneira a preservar os reservatórios da região. No Sul, a geração será para controle de nível, respeitando os condicionantes hidráulicos e dimensionada para fechamento da carga. Já na região Norte, a política de operação vai abordar a redução gradual das disponibilidades energéticas e a geração dimensionada para atendimento da carga pesada no subsistema.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

25 de abril de 2024