Pesquisar
Close this search box.

Economize até 35% na conta
de energia da sua empresa.

photovoltaic-491702_1280

SNEL11 fecha contrato de locação para três usinas fotovoltaicas; veja o impacto na receita

Autor:
Vinícius Alves

Em carta para os investidores, o SNEL11 afirmou que foi assinado o contrato de locação das usinas fotovoltaicas (UFVs) Amontada 2 e San Remo 1 e 2. Saiba mais.

Em carta para os investidores, o fundo imobiliário SNEL11 afirmou que foi assinado o contrato de locação das usinas fotovoltaicas (UFVs) Amontada 2 e San Remo 1 e 2, representando uma contribuição média de R$ 0,88/cota para a receita do fundo. Os contratos foram assinados em janeiro.

Segundo a Suno Asset, o contrato da UFV Amontada 2 é do tipo energia compensada e tem duração de 15 anos. O inquilino pertence ao mesmo grupo econômico da 9Energia, empresa responsável pela construção da UFV e prestadora de diversos serviços para empresas do segmento.

“A 9Energia possui uma participação minoritária da UFV e possui vasto conhecimento da região, resultando em alinhamento de interesses e facilidade na gestão/compensação dos créditos de energia”, diz a gestora do SNEL11.

A UFV Amontada 2 entrou em funcionamento no dia 5 de fevereiro de 2022, com uma potência instalada de 1,2 MWp (megawatts-pico). O retorno da usina está acima dos 20% ao ano, já líquido dos custos do fundo. 

Na mesma linha, as UFVs San Remo 1 e San Remo 2 firmaram contratos de locação de 15 anos com a Matrix, seguindo o modelo de Take or Pay. A Matrix é uma das maiores comercializadoras de crédito de energia em 2022. Sua estrutura societária inclui a Duferco, com receita de US$ 45,8 bilhões em 2023, e a Prisma Capital, focada em gestão de ativos alternativos. 

De acordo com o comunicado do SNEL11, as UFVs estão prontas e aguardam conexão à rede da Cemig, com previsão para este mês.

Já a UFV Itabira 1, adquirida pelo fundo em dezembro de 2023, teve seu primeiro mês completo de posse em janeiro de 2024. Seu contrato de locação segue o modelo Take or Pay e tem duração de 10 anos, com a CMU Energia como inquilino, parte de grupos como ABRACEEL e BBCE. 

Por fim, conforme relata a gestora, as UFVs Petrolina estão em fase de obras, com conclusão pouco acima de 60%, e o processo de energização está previsto para março, conforme cronograma da CELPE. O contrato de locação das UFVs Petrolina está em discussão com a Contraparte 1.

Perfomance do SNEL11 no mercado 

As cotas do SNEL11 tiveram um retorno total de +2,72%, sendo cotadas a R$126,00 ao final do mês de janeiro. O retorno foi equivalente a 241,8% do CDI. 

A distribuição de proventos do SNEL11 foi de R$1,55 por cota no mês, o que representa 1,23% ao mês (113,5% do CDI, considerando retorno de ativos tributados em 15%). 

O volume negociado no mês foi de R$10.724.070, com um volume médio diário de R$487.458.

Atualmente, o SNEL11, conta com oito usinas solares na carteira, sendo duas em Minas Gerais, quatro em Pernambuco e mais uma no Ceará.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

27 de março de 2024