Pesquisar
Close this search box.

Economize até 35% na conta
de energia da sua empresa.

foto 3

Matriz elétrica brasileira cresce mais de 1,2 GW em agosto

Autor:
ANEEL

Expansão verificada este ano é de quase 7 GW. Usinas eólicas e solares respondem por 89,9% do acréscimo

Em mais uma demonstração do franco crescimento das fontes renováveis no Brasil em 2023, o mês de agosto apresentou uma ampliação de 1.238,6 megawatts (MW) na capacidade instalada, sendo que as fontes solar e eólica representaram juntas 97,5% do acréscimo. Até o final de agosto, o crescimento verificado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em 2023 foi de 6.925,1 MW. A matriz elétrica brasileira registrou no mesmo período um total de 195,6 gigawatts (GW).

Dos quase 7 GW alcançados este ano, com o início da operação comercial de 202 usinas, 89,9% vieram de usinas eólicas (46%) e solares fotovoltaicas (43,9%). O quantitativo se aproxima de 70% da meta de crescimento estabelecida pela ANEEL para 2023, de 10,3 GW.

Ao longo do ano, novas usinas entraram em operação em 18 estados das cinco regiões do país.

Os destaques, em ordem decrescente, são Minas Gerais, com 1.815,7 MW; Bahia, com 1.752,1 MW; o Rio Grande do Norte, com 1.664,5 MW; e o Piauí, com 460,9 MW.

Capacidade instalada 

As fontes renováveis respondem por 83,78% dos 195,6 GW em operação no país, de acordo com dados do Sistema de Informações de Geração da ANEEL, o SIGA, atualizado diariamente com dados de usinas em operação e de empreendimentos outorgados em fase de construção. 

A ANEEL atualiza diariamente os dados de geração do país por meio do Sistema de Informação de Geração da ANEEL, o SIGA. Ele apresenta dados de usinas em operação e de empreendimentos outorgados em fase de construção.

Outras informações sobre o acompanhamento da expansão da oferta de geração estão disponíveis em painéis interativos em www.aneel.gov.br/acompanhamento-da-expansao-da-oferta-de-geracao-de-energia-eletrica. Esses painéis, atualizados mensalmente, mostram a previsão para a entrada de novas unidades geradoras para os próximos anos. Eles trazem ainda um histórico da expansão da geração desde a criação da ANEEL (1997). Além dos painéis, também está disponível a base de dados com informações de previsão e acompanhamento de obras dos empreendimentos outorgados para construção.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

16 de fevereiro de 2024