FOFO

ONS: DEZEMBRO APONTA MELHORA NOS RESERVATÓRIOS DE TRÊS SUBSISTEMAS

Autor:
ONS

Afluências no Sudeste/Centro-Oeste ficarão próximas da média histórica para o mês, podendo alcançar 99% da MLT   

O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) com as previsões do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para o mês de dezembro aponta melhora nos reservatórios de três subsistemas.  A estimativa é de que os reservatórios localizados na região Nordeste terminem o mês com 47,5%; seguido pelo Norte, com 40,6% de sua capacidade. Na região Sudeste/Centro-Oeste o nível dos reservatórios deve continuar a subir no próximo mês, fechando em 26,1%. Já os reservatórios do Sul apresentam queda e chegarão ao fim do mês com 49,9% de sua capacidade.

O relatório também indica afluências no Sudeste/Centro-Oeste ficarão próximas da média histórica para o mês, podendo alcançar 99% da MLT. Na região Norte, a Energia Natural Afluente (ENA) em dezembro deve ser de 215% da Média de Longo Termo (MLT). Na região Nordeste, a previsão é de que as afluências cheguem a 86% da MLT.  Já a região Sul deve ficar em 55% da MLT.   

Os reservatórios continuam em recuperação nos Subsistema Sudeste/Centro-Oeste e Sul. É o caso do reservatório da Usina de Furnas, que em outubro registrava 18,27% e, em novembro, chegou a 21,33%. O reservatório da G. B. Munhoz também apresentou melhora, saindo de 55,25%, em outubro deste ano, para 65,78% neste mês.  

Outro destaque do documento é a previsão de carga do SIN que indica declínio de 0,5% chegando a 70.673 MW médios em dezembro. As previsões levaram em consideração a expectativa de ocorrência de temperaturas inferiores às ocorridas no mesmo mês do ano anterior, principalmente nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul. Dos quatro subsistemas, o destaque é o Sul que deve ter elevação de 1,5% com 12.575 MW médios, seguido da região Norte com 1,1% e 5.940 MW médios. Na sequência, o subsistema Nordeste deve ficar em 0,2% e 12.041 MW médios. Já a região Sudeste/Centro-Oeste apresenta queda de 1,6% com 40.117 MW médios.  

Para a próxima semana operativa, o Custo Marginal de Operação (CMO) apresenta queda, passando a ser R$ 41,61/MWh em todos os quatro subsistemas. Uma diminuição de 52,84% em relação aos R$ 88,23 /MWh anteriores.     

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

18 de agosto de 2022