FOTO5

Contratos de energia eólica e solar no mercado livre crescem 37% em 2021

Autor:
Robson Rodrigues / Valor

Apesar da expansão, houve uma desaceleração em relação a 2020, quando o segmento cresceu 2,6 vezes

Um estudo feito pela consultoria Clean Energy Latin America (Cela) mostrou que o volume de energia renovável contratada no mercado livre de energia para projetos eólicos e solares cresceu 37% entre janeiro de 2021 e fevereiro de 2022.

No total, a consultoria analisou 91 contratos no Ambiente de Contratação Livre (ACL), sendo 34 de energia eólica e 57 de energia solar. Conhecidos no jargão setorial como PPA (Power Purchase Agreement), os contratos equivalem a 2,6 GW médios e têm uma capacidade instalada de 10,7 GW gigawatts (GW), o que corresponde a 41% da capacidade total no Brasil, de 26,1 GW.

Apesar da expansão, houve uma desaceleração em relação ao ano anterior, quando o segmento cresceu 2,6 vezes. Entre os motivos estão uma maior concorrência para os PPAs com contrapartes com bom crédito, a crise financeira ocasionada pela pandemia do coronavírus e uma pressão nos custos de instalação de projetos renováveis, tendo em vista a crise logística mundial.

Segundo a diretora da Cela, Marília Rabassa, em 2021 e 2022 foi consolidada a atuação do setor eólico e solar fotovoltaico no mercado livre de energia, e as empresas estão não somente mais preparadas para desenvolver esses PPAs como também a entender as principais necessidades dos consumidores de energia.

“Apesar das condições macroeconômicas e de cadeia de suprimentos terem sido mais desafiadoras, o que proporcionou aumento nos preços dos PPAs assinados em 2021, o volume mapeado de contratos foi 37% maior do que os PPAs mapeados em 2020, as instituições financeiras que fornecem parte do capital para os projetos estão mais diversificadas e, principalmente, o perfil dos consumidores dessa energia foi majoritariamente a indústria”, disse.

A executiva afirma ainda que a redução da demanda de energia em leilões regulados têm levado as empresas a migrar para o ACL para firmarem contratos e expandirem seus projetos. A pesquisa aponta também que os primeiros PPAs e financiamentos em moeda estrangeira já foram assinados, contendo, inclusive, as principais características, e como essa modalidade de financiamento está em ascensão.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *