IMAGEM

ONS: PREVISÃO DE CARGA DO SIN SEGUE ESTÁVEL EM 2,5% EM ABRIL

Autor:
ONS

Subsistema Sudeste/Centro-Oeste tem alta de 5,6% no comparativo anual

O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), para a semana que vai de 16 a 22 de abril, sinaliza que a carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) deve finalizar o mês com crescimento de 2,5%, quando comparada com abril de 2021. No período anterior, a estimativa era de 2,3%, mantendo a estabilidade nesta terceira revisão. A expectativa é de que a carga chegue a 70.640 MW médios.

Os desafios nas cadeias de suprimentos, o conflito armado entre a Rússia e a Ucrânia e o quadro de pressão inflacionária têm refletido sobre o comportamento da carga do SIN. Os prospectivos para os subsistemas apontam crescimento de 5,6% e 41.907 MW médios para o Sudeste/Centro-Oeste. O Nordeste também registrará aumento de 1,3% e 11.340 MW médios. Em contrapartida, a carga do Sul terá declínio de 3,5%, com 11.546 MW médios. O Norte continua com variação negativa de 3,1% e 5.847 MW médios, ainda por conta dos efeitos de uma redução parcial de um contrato de um consumidor do mercado livre de energia da região.

Os reservatórios das usinas hidrelétricas do Sistema Interligado Nacional (SIN) devem registrar, no dia 30 de abril, 99,7% de capacidade de armazenamento no Norte, 97,4% no Nordeste; 68,3% no Sudeste/Centro-Oeste e 55,8% no Sul.

Em relação às afluências, ou seja, a energia que vem das chuvas, o subsistema Sul deve atingir 135% da Média de Longo Termo (MLT) no último dia do mês. O Norte corresponderá a 107% da MLT. No Sudeste/Centro-Oeste e Nordeste, a quantidade será menor que a média histórica com 77% e 62% da MLT, respectivamente.  

A próxima semana operativa indica que o Custo Marginal de Operação (CMO) aumentará 314,04% nas regiões Sudeste/Centro-Oeste e no Sul em relação à semana anterior. Os valores estavam no patamar de R$ 6,48/MWh e devem atingir R$ 26,83/MWh. Já as regiões Norte e Nordeste continuam com o custo em zero pela décima terceira semana consecutiva.

LINK PARA MATÉRIA


Compartilhar no:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *