FOTO 6

Reservatórios têm ‘condições favoráveis’ de atendimento ao país, diz comitê governamental de energia

Autor:
Rafael Bitencourt / Valor

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) confirmou nessa quarta-feira (9) que o sistema mantém “condições favoráveis” de atendimento ao país, corroboradas pelas chuvas verificadas no início deste ano.

“O armazenamento do SIN [Sistema Interligado Nacional] já alcançou patamar superior às projeções apresentadas anteriormente ao Comitê, com valor de 63,6% em 8 de março de 2022”, informou o colegiado, em nota divulgada pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Em fevereiro, o armazenamento do SIN ficou entre 7,3 e 1,8 pontos percentuais acima do previsto, para o pior e o melhor cenários, respectivamente, em relação ao mês anterior. A previsão para o fim de março é 68,2% do nível máximo da capacidade do SIN.

Usina Hidrelétrica de Três Marias, da Cemig: sistema nacional mantém “condições favoráveis” de atendimento ao país, diz comitê governamental .

De acordo com o CMSE, que reúne as principais autoridades do setor, o ritmo de recuperação de reservatórios reforça a “assertividade das medidas adotadas até então, inclusive quanto às diretrizes recentes para o desligamento de termelétricas mais caras despachadas fora da ordem de mérito”.

Durante a reunião mensal, na sede do MME, os integrantes do CMSE comunicaram a antecipação do retorno da navegabilidade de embarcações na Hidrovia Tietê-Paraná, prevista para ocorrer a partir de meados de março. A medida será possível, informou, por ação do setor coordenada com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

O Sul é a única região do país que ainda enfrenta “condições mais adversas” em razão do baixo nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Com isso, o comitê manterá as “diretrizes adicionais” definidas em reuniões anteriores para garantir o atendimento à região.

O país permanecerá até abril no típico período de chuvas que abastecem os maiores reservatórios, localizados no subsistema Sudeste/Centro-Oeste — regiões que enfrentaram no ano passado a pior escassez hídrica dos últimos 91 anos. O CMSE avalia que até o fim do período de estiagem, em agosto de 2022, estará garantido o “pleno atendimento tanto em termos de energia quanto de potência em todo o período, sem que haja necessidade de uso da reserva operativa”.

Ao final de fevereiro, os reservatórios alcançaram 58,0%, 28,1%, 81,8% e 97,7% da capacidade máxima nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente. A previsão para o fim de março nesses subsistemas é de 63,3%, 33,0%, 93,1% e 94,7%, respectivamente.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *