FOTO

ONS: CARGA DE ENERGIA INDICA AUMENTO DE 1,6% NO SUDESTE/CENTRO-OESTE

Autor:
ONS

Avanço está alinhado à expectativa do SIN que deve registrar evolução de 2% em março

O boletim do Programa de Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da semana operativa de 12 a 18 de março, aponta que a carga de energia do subsistema Sudeste/Centro-Oeste terá expansão de 1,6% e 43.178 MW médios em março, na comparação com o mesmo período do ano passado.  Entre as regiões, o Sul apresentará a maior alta, com 3,5% e 13.476 MW médios, seguido do Nordeste, com 3,4% e 11.792 MW médios. O Norte será o único subsistema em retração, de 1,4%, ao registrar 5.759 MW médios.

Pelas previsões, o desempenho do Sistema Interligado Nacional (SIN) será positivo em 2% em março, com volume de 74.205 MW médios. Apesar da indústria enfrentar uma desaceleração, uma elevação significativa da carga foi observada nas últimas semanas de fevereiro e primeiras de março por conta de elevadas temperaturas em todos país. Com destaque para as regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul, que tiveram intensificados o uso de aparelhos de refrigeração pelas classes de consumo comercial e residencial.

No histórico de armazenamento dos reservatórios das usinas hidrelétricas do SIN, desde 2012 não eram registrados, para o mês de março, os volumes atingidos no Sudeste/Centro-Oeste, que tem projeção de 62,7% para o dia 31/03. Também o subsistema Norte, desde 2012, não indicava uma marca tão alta, de 98,8% em março. No Nordeste, a última vez que superou 92,6% de reserva foi em março de 2007, quando registrou 94,8%. Já a expectativa de armazenamento para o Sul é de 35,7%.  Os bons resultados de recomposição dos reservatórios se devem às chuvas e às estratégias de operação que vem sendo adotadas há mais de um ano, além da sinergia de trabalho com os demais agentes do setor elétrico.

O documento traz, ainda, as afluências, ou seja, a água de chuva que está acumulada nos reservatórios, que devem alcançar, no último dia do mês, 124% da Média de Longo Termo (MLT), no Nordeste; 114% da MLT, no Norte; e 74% da MLT, no Sudeste/Centro-Oeste. Destaca-se que as afluências do Sul terão movimento ascendente com previsão de atingir 70% da MLT.

O Custo Marginal de Operação (CMO) voltou a ficar equiparado nas regiões dos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste para a próxima semana operativa. As variações observadas foram de decréscimo de 5,04 %, saindo de R$13,90/MWh para R$13,20/MWh no Sul. E aumento de 9,27%, variando de R$12,08 MWh para R$13,20/MWh no Sudeste/Centro-Oeste. Já as regiões Norte e Nordeste ainda estão com valores em zero pela oitava semana consecutiva.

LINK DA MATÉRIA

Compartilhar no:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *