IMAGEM 1

IBGE: Energia elétrica recua em fevereiro, mas acumula alta de 28% em 12 meses

Autor:
Lucianne Carneiro / Valor

Apenas no segundo mês de 2022, houve deflação de 0,82% no preço da luz

O preço de energia elétrica teve deflação de 0,82% em fevereiro, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -15 (IPCA-15), mas ainda acumula alta de 27,91% no resultado acumulado em 12 meses, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em janeiro, a variação já tinha sido de apenas 0,03%.

O movimento reflete a manutenção da bandeira de escassez hídrica desde setembro de 2021, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos. Apesar de ser o maior valor entre as bandeiras, a inflação mede a variação de preços de um mês para o outro. Por isso, há este comportamento de preços, apesar do patamar elevado.

Entre as 11 regiões pesquisadas, houve deflação em sete delas. A maior queda de preços ocorreu em Porto Alegre (-7,05%), por causa de redução de Pis/Cofins e de ICMS. Já Goiânia teve a maior alta (1,39%), em função de aumento de Pis/Cofins e da contribuição de iluminação pública.

No resultado acumulado em 12 meses até fevereiro, pelo IPCA-15, as altas variam entre os 17,36% de Belo Horizonte e os 37,59% do Distrito Federal.

LINK PARA MATÉRIA

Compartilhar no:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *