Pesquisar
Close this search box.

Economize até 35% na conta
de energia da sua empresa.

Economia de energia na Arena MRV é revertida em doação

A CMU Comercializadora de Energia ganhou a concorrência que escolheu a empresa responsável pela gestão do consumo de energia na Arena MRV, em Belo Horizonte.

Walter Fróes, presidente da CMU Energia — Foto: Izabela Munhoz/divulgação

A CMU Comercializadora de Energia ganhou a concorrência que escolheu a empresa responsável pela gestão do consumo de energia na Arena MRV, em Belo Horizonte.

O estádio é a casa do Atlético Mineiro e vai receber shows e eventos.

Tecnologia

A Arena MRV possui tecnologia como sensores de presença e luzes LED de baixo consumo.

Foi construída para ter eficiência energética e usará fontes renováveis, como solar e hidroelétrica.

Doação 

A CMU vai doar os ganhos obtidos com a gestão energética para o Instituto Galo, associação sem fins lucrativos, que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A CMU tem 49 funcionários atualmente.

A participação em Minas é 17% (Mercado Livre de energia) e 80% da participação da empresa está em Minas Gerais.

LINK PARA MATÉRIA

Economia de energia na Arena MRV é revertida em doação

CMU é a empresa responsável pela gestão do consumo de energia no empreendimento

A CMU Comercializadora de Energia ganhou a concorrência que escolheu a empresa responsável pela gestão do consumo de energia na Arena MRV, em Belo Horizonte. O estádio, inaugurado no dia 15 de julho, tem capacidade para 46 mil pessoas e será a casa do Atlético Mineiro. O empreendimento ocupa uma área de 130 mil m2 e também poderá receber shows e eventos.

A Arena MRV possui tecnologia como sensores de presença e luzes LED de baixo consumo. Foi construída para ter eficiência energética e usará fontes renováveis, como solar e hidroelétrica.

A CMU vai doar os ganhos obtidos com a gestão energética para o Instituto Galo, associação sem fins lucrativos, que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Sobre a CMU Energia

Com sede em Minas Gerais e 20 anos de mercado, a CMU está entre as maiores comercializadoras de energia do país e se consolidou em três frentes de sucesso: venda e gestão de energia no mercado livre; negociação de usinas para autoprodução, e adesão de pequenos clientes à geração distribuída. 

LINK PARA MATÉRIA

Economia de energia na Arena MRV é revertida em doação

CMU é a empresa responsável pela gestão do consumo de energia no empreendimento

A CMU Comercializadora de Energia ganhou a concorrência que escolheu a empresa responsável pela gestão do consumo de energia na Arena MRV, em Belo Horizonte. O estádio, inaugurado no dia 15 de julho, tem capacidade para 46 mil pessoas e será a casa do Atlético Mineiro. O empreendimento ocupa uma área de 130 mil m2 e também poderá receber shows e eventos.

A Arena MRV possui tecnologia como sensores de presença e luzes LED de baixo consumo. Foi construída para ter eficiência energética e usará fontes renováveis, como solar e hidroelétrica.

A CMU vai doar os ganhos obtidos com a gestão energética para o Instituto Galo, associação sem fins lucrativos, que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Sobre a CMU Energia

Com sede em Minas Gerais e 20 anos de mercado, a CMU está entre as maiores comercializadoras de energia do país e se consolidou em três frentes de sucesso: venda e gestão de energia no mercado livre; negociação de usinas para autoprodução, e adesão de pequenos clientes à geração distribuída. 

LINK PARA A MATÉRIA

Linha de transmissão de R$ 76 milhões leva energia a minas de ouro no Pará

Infraestrutura em construção vai possibilitar novo projeto de mineração a partir de 2024

 (Phawat/Shutterstock.com/Reprodução)

O projeto de mineração Tocantinzinho Gold, em Itaituba, no Pará, é viabilizado com uma linha de transmissão energética de quase 200 quilômetros que está em construção. O investimento da nova infraestrutura supera os 76 milhões de reais. 

 A CMU Energia foi a responsável pela negociação de compra de energia e fará a gestão no Mercado Livre do projeto de mineração. O volume de energia contratado foi de 24 Megawatt médio a partir de março de 2024. 

“Esse foi um grande desafio, pois foi necessária a construção de 200 quilômetros de linha de transmissão para abastecer o projeto”, disse Walter Fróes, presidente da CMU Energia.

A produção comercial das minas de ouro deve iniciar no segundo semestre de 2024. O empreendimento é da Brazauro Recursos Minerais, subsidiária da canadense G Mining Ventures Corp, gigante da mineração listada na bolsa do Canadá.

LINK PARA A MATÉRIA